Previdência: para entender de vez a Reforma!

1) No projeto do governo, Paulo Guedes à frente – elogiado por 10 entre 10 economistas não comprados – todos vão participar. Todos! Políticos, funcionários públicos, militares. Todos. Entendeu? A reforma dos militares não foi junto porque é uma simples Lei, não precisa de Emenda Constitucional e é bem mais fácil de aprovar. E já está decidido que irá. Fim dos privilégios, ao menos na aposentadoria. 2) Pessoas que jamais contribuíram com um tostão e vivem em situação de penúria, podiam receber um benefício de um salário a partir dos 65 anos. Agora vão começar a receber 400,00 por mês já aos sessenta anos. E quem não entende, reclama. 3) Justiça social. Quem ganha mais, paga mais. Quem ganha menos, paga menos. Não estou falando em valores absolutos, mas sim em percentuais. Fantástico. 4) Quem já está aposentado não será atingido, a não ser que seja fraudador. 5) Homens com 65 anos e mulheres com 62 hoje em dia são jovens, dispostos, e garanto que ficarão tristes ao se aposentar, com saudades de trabalhar. 6) Os novos participarão de um fundo privado, depositando uma quantia mensal que garantirá sua aposentadoria sem depender de outras pessoas, como é hoje. Então, por favor, pare de falar que não apoia a Reforma da Previdência porque vão continuar os privilégios, etc. Não é verdade. Pressione seu deputado. Eles estão fazendo chantagem, a começar do Rodrigo Maia, um tremendo e velhaco político corporativista. Quem é contra a reforma é contra o Brasil.

Pedido de vista no STF: vergonha nacional

O que é pedido de vista? Durante um julgamento no STF, que tem onze ministros e onde cada um dá um voto em separado, qualquer um deles pode “pedir vista do processo”. Isso significa pedir um prazo para melhor analisar o caso antes de proferir seu voto. A partir dai o julgamento fica suspenso até que o Ministro devolva o processo à Corte e este seja pautado novamente para continuar a votação. O Regimento Interno do STF – aquele que os ministros julgam “sagrado” – estipula um prazo de duas semanas para que o ministro devolva o processo. Mas, – vergonha das vergonhas -, nenhuma de suas Excelências obedece. Afinal, Lei é bom para os outros… Tem ministro que, por interesses escusos ou pouco transparentes, vendo que o resultado do julgamento não vai ser o que lhe interessa – ou sabe-se lá a quem mais -, “senta” no processo por anos a fio, até que esqueçam dele. Essa pratica envergonha o Judiciário e deveria ser a primeira a ser saneada para que começássemos a pensar em restaurar a credibilidade nos togas pretas, que, como bons pinguins, anda abaixo de zero.

Por quem os sinos dobram?

Por quem os sinos dobram? Há mais de dez anos luto pela reforma da Previdência. Serei altamente prejudicado. Não me importa. Já perdi muitos amigos por isso. Quando pergunto, a maioria – que é contra – fica calada. Lógico. Meus amigos são classe média. Não querem perder seus privilégios. Fodam-se os outros. Espero que essa onda a favor da reforma – que virá, sem dúvida nenhuma – vire tsunami (modinha) e ai as pessoas fiquem com vergonha de dizer que são contra, arrumando desculpas esfarrapadas como – “Por que não começam pelos militares?” “Por que não começam pelos políticos?” “Por que não acabam com a corrupção antes?” “Isso é mais uma mentira do governo…” Porra, chega de ser egoísta. Faça a sua parte. É vergonhoso estar comodamente sentado à sombra enquanto milhões sofrem e você ai a colocar a culpa nos outros. Por quem os sinos dobram? Eles dobram por você, meu amigo!

A imprensa contra Bolsonaro

A bancada de esquerda, que deveria estar defendendo suas ideias na Câmara ou no Senado, mas que sabidamente não tem votos nem para ser síndico de prédio, de há muito vem aparelhando as redações de jornais, telejornais e revistas do País. De suas trincheiras de papel comandam a “Resistência” contra o governo democraticamente eleito por uma população que não aguentava mais o autoritarismo, o compadrio e a bandalheira promovidos por essa mesma esquerda. Jair Bolsonaro, ainda debilitado, assumiu o governo de fato há uma semana! Na teoria, há quarenta dias. Nesse breve período sua equipe desenvolveu dois projetos de monta – a reforma da Previdência e o projeto de Segurança, dos Ministros Paulo Guedes e Sergio Moro.  Juntos, compõe uma série de normas extremamente equilibradas – como ainda não vimos por estas bandas – que vão modernizar e transformar o Estado brasileiro, na Economia e Justiça. Mas isso ainda não foi o suficiente para acalmar as “vivandeiras alvoroçadas” e suas barbichas esvoaçantes. O jornal O Estado de São Paulo de hoje dedica nada menos do que suas três primeiras páginas, praticamente em sua totalidade, a atacar o presidente Jair Bolsonaro, sua família e seu partido, de maneira pusilânime. E atacam em todas as frentes: pessoal, familiar, política e institucional. Um desavisado que lesse o jornal de hoje, não contrataria Bolsonaro nem para gerenciar um carrinho de pipocas. É realmente muito triste ver o despeito, a incompetência, a desonestidade intlectual, a dor de cotovelo e o ódio sendo destilados a cada linha que sai daquelas emboloradas mentes encharcadas de ideologia socialista. E depois nós – eleitores de Bolsonaro – é que somos radicais…