“Pessoas em situação de rua”

Esse é mais um eufemismo da esquerda pra justificar vagabundos, cachaceiros, drogados, pessoas que desistiram de viver em sociedade e trabalhar, para simplesmente ocupar o espaço público e promover baderna. E que são caso de saúde pública, pois transmitem doenças (tuberculose, sarna, piolho, hiv). E que matam de quando em vez, haja vista a tragédia de ontem no Rio de Janeiro onde duas pessoas de bem perderam a vida. O vagabundo sobreviveu… Essa tal de “Constituição Cidadã”, a que só confere direitos e dá regalias, protege bandidos e esquece dos deveres, imposta pela esquerda e aceita passivamente pela população deslumbrada com tantos “benefícios sociais”, é a maior praga reinante no País e deve ser extirpada. Bom era o tempo em que vagabundo sem carteira de trabalho era preso por vadiagem. Já que colocaram na Constituição que a propriedade deve ter uma “finalidade social”, que tal colocarem no “livrinho” que o cidadão também tem o dever, se não de contribuir, mas ao menos de não atrapalhar o bem estar da população. Por falar nisso, Santos foi eleita a melhor cidade do País para se viver. Sabem por quem? Pelos moradores de rua… Tem praia, tem chuveiro, sanitários à vontade, jardins extensos, uma prefeitura boazinha, bancos para se estirarem ao sabor do sol… Pelo amor de Deus, tirem esses vagabundos das ruas.

ps: sei que tem gente de bem – famílias – que está nas ruas por absoluta falta de condição e de emprego; a esses o Estado deve dar a devida atenção, moradia e emprego. Aos demais, vagabundos cachaceiros que não querem ser ajudados, não querem tomar banho nem trocar de roupa, cana! Ou mandem pra casa do pessoal “bonzinho” do PT, do PSOL, etc. Afinal, na visão deles a propriedade não deve ter “finalidade social”?

Autor: Percy Castanho Jr.

Percy Castanho Jr. é advogado, analista, músico, compositor e escritor, não necessariamente nessa ordem...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *